Notícias

Colaboradores

Investir no aprimoramento dos colaboradores das empresas de tecnologia pode evitar o apagão tecnológico. 

A criação da Internet em 1989 inaugurou uma série de avanços na tecnologia; de forma que hoje, mais de 30 anos depois, ainda estamos vislumbrando os desdobramentos dessa “revolução”.  

Um desses desdobramentos foi a criação de inúmeras vagas de empregos que antes inexistiam. Engenheiros de Software, Analistas de Segurança de Dados, Analistas de Sistemas, Gestores de Informação, programadores e por aí vai… a lista é interminável. Quantas pessoas hoje estariam desempregadas se não fosse esse grande avanço tecnológico, não é mesmo?  

Todas essas profissões surgiram como uma derivação do surgimento da Internet e do avanço da tecnologia. Na verdade, não é prematuro dizer que ainda estamos experimentando os primeiros desdobramentos desse avanço tecnológico e que muitas profissões ainda estão por surgir e se desenvolverem. 

A tendência era que com o passar do tempo, a qualificação fosse crescendo à medida que os avanços tecnológicos se intensificassem. Afinal de contas, era um ramo sem precedentes que demandava um alto grau de especialização por parte de quem fosse ingressando nele.  

 Entretanto, essa qualificação não acompanhou o avanço da tecnologia. A alta demanda fez com que houvesse uma contratação massiva de profissionais, que não necessariamente tinha uma qualificação necessária.  

A curto prazo, isso não trouxe muitos impactos. Porém, hoje, quase trinta anos depois, a conta dessa falta de especialização pode estar chegando. Prova disso é que segundo especialistas, nós podemos estar beirando a um apagão tecnológico justamente por falta de qualificação profissional.  

Em outras palavras: a qualificação geral dos profissionais não acompanhou o avanço tecnológico. Consequentemente, se esse ritmo continuar, pode chegar o momento em que não haverá um mínimo de profissionais qualificados para gerenciar essa tecnologia, causando esse provável apagão tecnológico.  

Qual é a solução para esse cenário?  

Um intenso e alto investimento em educação tecnológica, que possibilite uma qualificação de vários profissionais que consigam trabalhar e acompanhar essa revolução do mercado.  

Esse papel não pode estar restrito apenas a escolas e universidades ou cursos online. Mas as empresas devem se preocupar em formar e capacitar seus profissionais através de treinamentos, seminários, congressos e etc.  

Só assim seremos capazes de equilibrar o avanço da tecnologia com a qualificação dos profissionais em geral.  

©2022 Tecpartes – Peças e Partes para Ambientes de T.I - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Agência Limo